O prazer espiritual de ser povo

De entre muitas expressões do Papa Francisco, retive esta: “o prazer espiritual de ser povo”. É um subtítulo da sua Exortação “Alegria do Evangelho”. O mesmo é dizer, o prazer que brota numa pessoa que é com os outros, anda com os outros, dialoga com outros, partilha com outros, caminha com outros… É verdade. Quando assim somos, a alegria brota espontaneamente no coração de cada um de nós. Tudo porque experienciamos ser “povo”.

Diz o Papa Francisco que este prazer é fundado “por uma paixão por Jesus e pelo seu povo”. Destas paixões surge a bela imagem da Igreja como Povo de Deus. Expressão consagrada no Concílio Vaticano II. Não sei porquê, parece que caiu em desuso. Importa retomá-la em toda a sua profundidade e em todo o seu significado. Também entre nós MCC.

O povo é assim. Há pequenos gestos, há pequenos sinais, que revelam a beleza de ser povo e povo de Deus. Tenho assistido a pequenas grandes ações reveladoras do prazer de ser povo e ser comunidade. Ainda esta semana visitei uma ultreia. Não estavam muitos. Não vi ali caras a que me habituara. Porém senti grupo vivo. Ou melhor, povo de Deus. E fez-me bem estar naquela pequena e simples Igreja reunida no Espírito. Senti também a alegria e o prazer naqueles que ali estiveram. Como foi terna aquela noite de quinta feira, uma noite de partilha e oração. É bom ser grupo. É bom ser povo. É bom ser povo de Deus.

Maio 2014

Pe José Lopes Baptista